7 dicas para montar um cardápio de restaurante lucrativo

Você quer montar um cardápio de restaurante lucrativo? Saiba como o cardápio impacta na lucratividade e confira 7 dicas para otimizar o seu menu
cardápio de restaurante

Sumário

Montar um cardápio atrativo é indispensável se você quer ter um restaurante de sucesso. Ele é a vitrine do seu negócio e todos os detalhes devem ser pensados com um único foco: vender mais. E são muitos os detalhes!

Para elaborar um cardápio de restaurante, é preciso pensar não só nos pratos e bebidas que serão oferecidos, como também na precificação, nas estratégias de vendas e no design. Tudo isso influencia nos seus resultados.  

Se você está criando seu primeiro cardápio ou pensando em fazer alterações para melhorar o que já tem, confira as dicas a seguir e entenda como tornar seu menu mais lucrativo! 

Confira também: Cardápio de restaurante chique: como se destacar?

Qual o impacto do cardápio na lucratividade do restaurante?

Antes de começar a montar o cardápio do seu restaurante, é importante que você tenha em mente que ele não é apenas uma lista dos pratos oferecidos. Ele é uma das ferramentas mais poderosas para direcionar e influenciar as escolhas dos seus clientes

Além disso, a forma como é elaborado também pode afetar os custos de produção, a gestão de estoque, as compras e outros aspectos que impactam diretamente na lucratividade do seu negócio. 

Desde a maneira que o preço dos itens é apresentado até as cores utilizadas, passando pela escolha dos ingredientes e gestão de custos — cada detalhe do cardápio importa e tem potencial para aumentar as vendas e melhorar os resultados

Levando tudo isso em conta, confira a seguir nossas dicas para criar um cardápio estratégico para seu restaurante! 

Leia também: Prato executivo: saiba como montar o menu perfeito

7 dicas para criar um cardápio de restaurante mais lucrativo 

Como vimos, diversos aspectos do cardápio podem impactar na lucratividade. Aplicando as dicas a seguir, você pode obter os benefícios que citamos anteriormente. Continue lendo para saber mais!

1. Faça engenharia de cardápio

Se você já tem um cardápio e opera há algum tempo, a primeira coisa a fazer antes de implementar mudanças é uma análise objetiva do que funciona melhor.

Identificar quais itens são mais populares e lucrativos vai ajudar você a estruturar um cardápio mais eficiente, destacando os pratos mais relevantes e retirando o que não dá retorno. 

A engenharia de cardápio é a técnica utilizada para isso. Confira nosso guia completo e baixe o infográfico para saber mais! 

infográfico engenharia de cardápio

2. Inclua preços estratégicos

Além de fazer a precificação adequada de cada um dos itens do cardápio, garantindo que eles sejam de fato lucrativos para o negócio e atrativo para os clientes, você também pode utilizar estratégias na apresentação dos preços para influenciar a decisão dos clientes. 

A primeira dica é não utilizar cifrão ($) na frente dos valores. Isso porque os consumidores tendem a gastar mais quando o cardápio não tem esse símbolo. Pode parecer algo bobo, mas ele representa custos, gastos, e pode gerar sentimentos negativos que fazem o cliente parar para pensar e acabar decidindo não comprar. 

Além disso, a forma como os preços são apresentados pode afetar a percepção dos clientes sobre os valores. Por exemplo: pratos com os preços ligeiramente mais altos podem fazer com que os pratos adjacentes pareçam mais acessíveis, influenciando assim a decisão. 

Confira o Passo a passo: Como precificar um produto

3. Destaque os itens mais rentáveis

Criar um cardápio que simplesmente lista todos os pratos um abaixo do outro sem nenhuma diferenciação é desperdiçar a chance de direcionar as escolhas dos clientes para o que é mais vantajoso para seu negócio. 

Então, identifique quais pratos trazem um melhor retorno e dê o destaque que eles merecem! Áreas como o canto superior direito e o rodapé costumam funcionar bem. Você pode utilizar boas imagens e cores para chamar a atenção. 

Além disso, outra dica é criar promoções e ofertas para esses itens para incentivar a escolha dos clientes. Assim você vende mais do que é mais lucrativo. 

4. Use Upselling e Cross selling

Essas são duas estratégias muito conhecidas e eficazes para aumentar o ticket médio das suas vendas. E por que não incorporá-las ao seu cardápio? Se você apresentar as opções aos seus clientes, eles certamente vão acabar consumindo mais. 

O upselling é a prática de oferecer opções mais caras ou adicionais. Um exemplo clássico: uma porção de batata grande por um valor ligeiramente maior do que a porção de batata pequena. O cliente acaba optando pela maior pois compensa mais. 

Já o cross selling é a estratégia de recomendar itens complementares, como os tradicionais combos de hambúrguer, refrigerante e batata frita. Como o preço é mais vantajoso, os clientes escolhem essa opção, mesmo que antes não tivessem a intenção de pedir um refrigerante, por exemplo. 

Um ponto importante é: não esqueça de considerar os custos de cada item na hora de planejar essas opções. Afinal, a ideia é aumentar a lucratividade, e se você incluir itens que tem um alto custo de produção, pode acabar sendo um tiro no pé. 

O segredo para ter sucesso é unir os itens mais rentáveis aos mais populares.  

5. Ofereça um menu degustação

Essa é outra forma de aumentar o ticket médio e, ao mesmo tempo, oferecer uma experiência diferenciada para os seus clientes. 

O menu degustação inclui entradas, pratos principais, sobremesas e bebidas para harmonizar. A ideia é apresentar os principais pratos da casa em porções menores, para que os clientes possam experimentar. 

Embora tenha surgido em restaurantes da alta gastronomia, o conceito vem sendo aplicado em todos os tipos de estabelecimentos, como hamburguerias, pastelarias e restaurantes mais casuais. 

6. Faça uma boa gestão de custos

Um cardápio bem planejado leva em consideração todos os custos envolvidos para a produção dos pratos e drinks. Fazer uma boa gestão de custos no restaurante é fundamental para alcançar uma alta lucratividade. 

Disponibilidade de ingredientes, controle de estoque e desperdício de alimentos são pontos que devem ser observados, pois podem contribuir para a redução dos custos e o aumento dos lucros. 

Por isso, monte um cardápio que aproveite os ingredientes ao máximo e facilite a gestão dos insumos. 

Se você incluir um item no menu que precise de um ingrediente específico, por exemplo, terá que negociar com um novo fornecedor. Esse insumo será utilizado em apenas um prato, o que não só eleva os custos de produção, como também exige mais trabalho para a logística, controle de estoque, fichas técnicas etc. 

7. Capriche na apresentação do cardápio

Por fim, é super importante pensar na apresentação do cardápio: nomes criativos, descrições objetivas e claras, layout, imagens, cores e disposição dos itens. Tudo isso tem um grande impacto na decisão dos clientes. 

A melhor maneira de criar um cardápio é contratar um profissional especializado. Mas, caso você não possa investir nisso agora, há diversos modelos e ferramentas disponíveis que facilitam a criação, como o Canva, por exemplo. 

Conheça os benefícios do cardápio digital 

Como vimos, um cardápio de restaurante bem planejado tem potencial para aumentar as vendas, o ticket médio e a lucratividade do seu negócio. E esses resultados podem ser potencializados com o auxílio da tecnologia. 

O cardápio digital é uma tendência que vem sendo utilizada em estabelecimentos de todos os tipos e tem vantagens como:

  • É mais atrativo e interativo
  • Melhora a experiência dos clientes
  • Torna o atendimento muito mais ágil
  • É mais simples e fácil de fazer alterações
  • Destaca promoções e dá sugestões
  • Coleta dados de perfil e comportamento de consumo dos clientes

Além de todas esses benefícios, os restaurantes que utilizam uma solução como o EPOC GO, conseguem os seguintes resultados:

  • Redução o custo operacional em 31%
  • Diminuição em 15 minutos no tempo de ocupação das mesas 
  • Aumento das gorjetas via repique em 12%

Isso porque, além de ser um cardápio digital por QR Code, o EPOC GO também permite que o cliente faça o pedido e o pagamento direto do próprio celular. 

Ou seja: é uma solução de autoatendimento completa. E ainda é integrado ao PDV, retaguarda e KDS, proporcionando muito mais eficiência para o seu negócio. 

Se você quer entender melhor como funciona e de que maneira as soluções da EPOC podem contribuir para o sucesso do seu restaurante, agende uma demonstração gratuita e converse com nossos especialistas

Marianne Ternes

Marianne Ternes

Graduada em Jornalismo pela UFSC, é especialista em marketing de conteúdo e SEO para negócios B2B no setor de tecnologia.

Inscreva-se em nosso blog

Receba os melhores conteúdos para ajudar a alavancar seu negócio gastrônomico